Confira As Vantagens Do Website UOL HOST

27 Nov 2018 09:10
Tags

Back to list of posts

social-media-network_23-2147493200.jpg

<h1>Como Usar Business Analytics Para Aprimorar Tua Performance De Marketing</h1>

<p>“Muitos empreendedores encontram que a internet &eacute; uma rodovia de m&atilde;o &uacute;nica, e s&oacute; se importam com o cliente no momento em que ele tem alguma reclama&ccedil;&atilde;o ou elogio”, confessa Natan Sztamfater, diretor da ag&ecirc;ncia de marketing online CookieWeb. A fam&iacute;lia da mineira Grazielle Caetano, de 26 anos, a toda a hora evitou mudar o que quer que fosse na receita da cacha&ccedil;a que deu origem &agrave; fabricante de bebidas Germana. Por mais de um s&eacute;culo, a aguardente foi produzida em alambiques artesanais no munic&iacute;pio de Nova Combina&ccedil;&atilde;o, numa regi&atilde;o montanhosa do interior de Minas Gerais, como nos tempos do av&ocirc; de Grazielle, fundador da empresa. H&aacute; 2 anos, o neg&oacute;cio come&ccedil;ou a conceder mostras de que n&atilde;o poderia mais suportar o peso da tradi&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>Pela &eacute;poca, o pai de Grazielle transferiu a ela o comando da cacha&ccedil;aria. Ao avaliar as experctativas para o futuro, ela chegou &agrave; conclus&atilde;o de que era hora de mudar. “A corpora&ccedil;&atilde;o havia parado de crescer”, diz Grazielle. Grazielle decidiu que era hora de gerar produtos novos, numa tentativa de rejuvenescer a marca.</p>

<p>“O defeito &eacute; que eu n&atilde;o sabia por onde come&ccedil;ar”, diz. Foi no momento em que resolveu buscar a opini&atilde;o dos consumidores mais adolescentes num ponto de encontro muito frequentado por esse p&uacute;blico, como as redes sociais. Grazielle montou uma comunidade da cacha&ccedil;a Germana no Orkut, pela &eacute;poca a principal m&iacute;dia social no Brasil. “Ao abrir discuss&otilde;es a respeito de cacha&ccedil;a, diversos jovens diziam preferir bebidas de sabor mais suave”, diz ela.</p>

<p>As discuss&otilde;es ajudaram os donos da Germana a localizar quais eram as marcas de cacha&ccedil;a preferidas pelo p&uacute;blico jovem que frequenta as baladas. Pra entrar &agrave; f&oacute;rmula impec&aacute;vel, Grazielle convidou 10 dos participantes mais ativos nas conversas no Orkut para sess&otilde;es de degusta&ccedil;&atilde;o — eles bem como puderam opinar a respeito de os novos r&oacute;tulos e o formato das garrafas.</p>

<p>Lan&ccedil;ada em 2010, a nova cacha&ccedil;a agora representa 8% do faturamento da Germana, que deve voltar a quinze milh&otilde;es de reais em 2011, 3 vezes mais do que no momento em que Grazielle assumiu os neg&oacute;cios. Desde 2009, o contato com os clientes nas m&iacute;dias sociais se transformou na principal refer&ecirc;ncia de dicas pra corpora&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>A diferen&ccedil;a &eacute; que, neste instante, boa por&ccedil;&atilde;o das conversas ocorre no Facebook, rede social que vem tomando o espa&ccedil;o do Orkut na prefer&ecirc;ncia dos brasileiros. O aprendizado pela rede tem ajudado a Germana a entrar em novos neg&oacute;cios. Nos &uacute;ltimos 2 anos, a organiza&ccedil;&atilde;o diversificou sua atua&ccedil;&atilde;o no mercado ao abrir dois bares e tr&ecirc;s casas de shows em Atraente Horizonte.</p>

<p>“Usamos o Facebook pra saber se os frequentadores curtem os m&uacute;sicos que se apresentam nas nossas casas”, diz Grazielle. “N&atilde;o gastamos com pesquisas. O publicit&aacute;rio Alberto Os&oacute;rio, de cinquenta e dois anos, encontrou no Twitter uma maneira de descobrir de forma acelerada se as algumas cole&ccedil;&otilde;es de tua grife de roupas femininas, a carioca Maria Fil&oacute;, caem no gosto das consumidoras. Ao lan&ccedil;ar novos modelos de vestidos, camisas e outros tipos de pe&ccedil;as, ele divulga imagens de seu cat&aacute;logo para as mais de 12.000 pessoas que seguem o perfil da empresa no Twitter.</p>
<ul>
<li>Tr&ecirc;s Condi&ccedil;&otilde;es para Contrata&ccedil;&atilde;o</li>
<li>Qual &eacute; a “voz” do web site? Casual e divertido? Autoridade? Acad&ecirc;mico</li>
<li>Quais per&iacute;odos s&atilde;o mais favor&aacute;veis &agrave;s vendas</li>
<li>23 - Transporte de pessoas</li>
<li>Keyword tool</li>
</ul>

<p>“Pelos coment&aacute;rios que surgem espontaneamente, em poucas horas consigo saber se uma pe&ccedil;a agradou ou se ela corre o tra&ccedil;o de permanecer esquentando a prateleira at&eacute; a pr&oacute;xima esta&ccedil;&atilde;o”, alega Os&oacute;rio. Desde 2009, Os&oacute;rio vem utilizando o burburinho causado pelas consumidoras no Twitter pra agir a tempo de evitar que sua elabora&ccedil;&atilde;o encalhe. Dependendo do tipo do coment&aacute;rio mais constante, ele podes, a t&iacute;tulo de exemplo, interromper a produ&ccedil;&atilde;o pra substituir a cor de uma roupa que n&atilde;o agradou muito ou trocar o tecido pra aprimorar o caimento.</p>

<p>Em algumas ocorr&ecirc;ncias, a solu&ccedil;&atilde;o podes ser muito mais pr&aacute;tica. “&Agrave;s vezes, as consumidoras que nos seguem no Twitter dizem que n&atilde;o gostam de um padr&atilde;o por n&atilde;o saber exatamente como us&aacute;-lo”, declara Os&oacute;rio. Quando isso acontece, ele refaz as imagens das pe&ccedil;as que n&atilde;o ca&iacute;ram no adoro do p&uacute;blico, sugerindo combina&ccedil;&otilde;es com outros acess&oacute;rios, como sapatos, bolsas e bijuterias. No ano anterior, a Maria Fil&oacute; faturou cem milh&otilde;es de reais — a corpora&ccedil;&atilde;o mant&eacute;m uma rede de quarenta lojas pr&oacute;prias, al&eacute;m de vender pra varejistas multimarcas. Utilizar o Twitter para antecipar que pe&ccedil;as de uma cole&ccedil;&atilde;o correm o tra&ccedil;o de encalhar no varejo foi uma descoberta casual pela Maria Fil&oacute;. Ao desenvolver o perfil da corpora&ccedil;&atilde;o no Twitter, Os&oacute;rio objetivava somente manter um canal de intercomunica&ccedil;&atilde;o com as compradores em potencial para divulgar as novidades da organiza&ccedil;&atilde;o e, no m&aacute;ximo, responder a quest&otilde;es e reclama&ccedil;&otilde;es das consumidoras com mais agilidade. Em pouco tempo, todavia, ele percebeu que o microblog onde as pessoas podem publicar coment&aacute;rios de at&eacute; 140 caracteres poderia ser muito mais que um canal de di&aacute;logo.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License